28/09/16 17:46

Caminhoneiros sofrem com falta de descanso

Segundo levantamento da Arteris, 1 em cada 10 motoristas se encontra na faixa mais alta da Escala de Sonolência de Epworth, o que indica um risco 70% maior de sofrer acidentes

Caminhoneiros que rodam pelas estradas brasileiras enfrentam problemas de saúde. Além disso, um levantamento feito pelo grupo Arteris também revelou que 10% dos motoristas dirigem com sono, aumentando o risco de acidentes no trânsito. Já 8% admitem o uso de anfetaminas.

A pesquisa foi realizada pelo programa Saúde na Boleia, programa permanente promovido pela Arteris e que entrevistou quase 5 mil caminhoneiros entre agosto de 2015 e agosto de 2016. Nas ações, também foram realizados exames clínicos e de sonolência que resultaram no perfil de saúde dos profissionais que transitam em rodovias das regiões sul e sudeste.

“A relação do estado de saúde com a segurança no trânsito é direta. Por isso, investimos em ações de conscientização e de serviços voltados para o caminhoneiro”, explica a coordenadora do Saúde na Boleia, Maria José Finardi. “É comum encontrar motoristas que há muitos anos não faziam exames clínicos e, durante o atendimento, descobriram males como pressão alta e diabetes”.

Sono na estrada

Entre os exames realizados nas tendas montadas pelas concessionárias Arteris em postos de combustíveis de pontos estratégicos de rodovias como a Anhanguera e a Régis Bittencourt, está o de sonolência. Os testes identificam o grau de cansaço dos motoristas, medido de acordo com a Escala de Sonolência de Epworth.

Um resultado de até 9 pontos indica uma condição considerada normal. Acima dessa pontuação, é recomendado procurar um médico. No levantamento feito no Saúde da Boleia, verificou-se que 1 em cada 10 motoristas estão na faixa mais alta da Escala de Epworth, com risco 70% maior de sofrer acidentes.

Cerca de 39% dos entrevistados ficam fora de casa por mais de 20 dias por mês, e 1% enfrenta jornada de mais de 18 horas diárias. Já 40% dormem no próprio caminhão e 19% afirmam que já se envolveram em acidentes nas estradas. E, para enfrentar a rotina desgastante e prazos apertados, muitos deles recorrem às drogas: 8% dos caminhoneiros admitiram que usam anfetaminas.

Problemas de saúde

O excesso de peso também é outro problema identificado em quase metade dos motoristas abordados. Cerca de 24% estavam obesos e outros 25% com sobrepeso. Doenças associadas a má alimentação também são comuns entre os motoristas: 14% sofrem de hipertensão, 33% apresentam colesterol alto, 61% estão com taxa alta de glicemia e 40% com triglicérides alta.

Mês da Segurança Arteris

Pelo terceiro ano consecutivo, a Arteris, uma das maiores companhias de concessões rodoviárias do Brasil, promove uma série de ações de conscientização no mês de setembro, em sintonia com a Semana Nacional do Trânsito. Realizadas em cinco estados – Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo – as iniciativas alertam motoristas, caminhoneiros, motociclistas, pedestres e ciclistas sobre comportamentos de risco no trânsito. Em 2014 e 2015, 1,8 milhão pessoas foram impactadas pelas ações.

O Mês da Segurança teve início com a realização do III Fórum de Segurança Arteris, que nesta edição reuniu mais de 250 pessoas e trouxe experiências de grandes empresas para redução de acidentes com foco em colaboradores, motoristas profissionais, motociclistas e estudantes.

Serviço:

Saúde na Boleia

Quando: 28 e 29 de setembro (quarta e quinta-feira), das 09h às 17h

Onde: Posto do Tim, antigo Posto das Araras – Via Anhanguera (SP 330), km 163+700, pista sentido interior, em Araras/SP

Serviços oferecidos: aferição de pressão arterial, glicemia, triglicérides, colesterol, avaliação do Índice de Massa Corpórea, vacinação contra Febre Amarela, Hepatite B, SRC (Sarampo, Rubéola e Caxumba) e Dupla Adulto (Difteria e Tétano), além de massoterapia e orientações médicas.

Parceiros: Faculdades ASSER, de Rio Claro, Droga Raia e Polícia Militar Rodoviária.

Serviços Gratuitos