09/06/09 14:25

Educação de trânsito

Alunos demonstrando aprendizado com o Projeto

Quando o assunto é educação de trânsito, o esforço da Intervias está concentrado no Projeto Escola. Dirigido a educadores e educandos do ensino infantil, fundamental, médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) de escolas públicas municipais e estaduais dos municípios cortados pelas rodovias administradas pelas concessionárias estaduais da Arteris, o Projeto Escola abrange cerca de 1.150 quilômetros, e conta com o apoio da Polícia Militar Rodoviária do Estado de São Paulo. Os números do projeto dão a dimensão de sua importância: 309 escolas, 10 mil educadores e 220 mil alunos já participaram das atividades desde que o projeto nasceu, em 2001, em uma das concessionárias da Arteris. Nas cidades do Sistema Intervias, a principal frente de atuação atende a 58 escolas, mais de 46 mil alunos e cerca de 2 mil professores. Eles são acompanhados diretamente pela equipe do Projeto Escola e contam com todo apoio necessário, além de material didático e capacitação.

“O grande diferencial do Projeto Escola é que está focado na humanização do trânsito, na cidadania, na ética e no convívio social”, explica Maria José Finardi, coordenadora do Projeto Escola. “Queremos mostrar para as crianças que o trânsito é formado por pessoas e precisamos colocar nossos valores como solidariedade, respeito, gentileza em nossa prática cotidiana”.

Os resultados positivos do projeto, no entanto, ultrapassam os muros escolares: as crianças se transformam em fiscais do comportamento dos pais ao volante. “Se a criança vê desrespeito às regras de trânsito, a reação imediata é chamar a atenção dos pais. Ouvimos diariamente histórias de pais que ´levaram bronca´ porque estavam sem cinto ou porque passaram no farol vermelho. E, pelo que os pais contam, as broncas são grandes e fazem com que eles percebam que é muito importante dar um bom exemplo”, conta Maria José. As crianças são os maiores estimuladores de comportamento adequado dos pais que, por sua vez, percebem a necessidade de dar um bom exemplo. “É um círculo virtuoso que tem como resultado prático imediato a mudança de comportamento dos pais”, resume a coordenadora.

O Projeto busca também a redução de acidentes nas rodovias paulistas e, por esse motivo, recebe o apoio da Artesp – Agência Reguladora dos Serviços Delegados de Transportes do Estado de São Paulo, já que integra o Programa de Redução de Acidentes realizado em conjunto com aquela agência. Esta ação já foi premiada com o Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito e Prêmio IBTTA de Responsabilidade Social, entre outros

Além disso, há outras ações que tem como público-alvo motociclistas, ciclistas, caminhoneiros e motoristas em geral, que são:

Programa Viva Ciclista

Os ciclistas que trafegam nas rodovias são o alvo de outra ação do Projeto Escola. A Campanha Viva Ciclista, realizada nas passarelas das concessionárias, educa o público e distribui um kit com adesivos refletivos para serem colados na bicicleta. Uma pesquisa complementa a ação que tem como proposta traçar um perfil dos ciclistas que utilizam a rodovia, para futuras adequações do meio urbano.

Programa Passarela Viva

Incentivar o uso da passarela e reduzir o número de atropelamentos nas estradas. Este é o objetivo da Campanha Passarela Viva que orienta os pedestres sobre o uso correto da passarela.

Programa Viva Motociclista

A campanha promove ações educativas de segurança para o motociclista, especialmente nas rodovias. Durante a realização da campanha, no estacionamento das praças de pedágio das concessionárias, o motociclista é recebido por uma equipe do Atendimento Pré-Hospitalar. Os motociclistas ganham ainda adesivos refletivos doados para serem colados na moto e no capacete, além de um folheto com orientações sobre direção defensiva e dicas práticas de segurança como verificar diariamente o funcionamento dos principais itens do veículo e utilizar os equipamentos de proteção.